Os 20 leitos da UTI são abastecidos por um tanque de 22 toneladas e com capacidade de armazenar 13 mil metros cúbicos de oxigênio

Caminhões especiais são responsáveis por trazer oxigênio para o HRL. Foto:Divulgação

Um dos principais sintomas da Covid-19 é conhecido como infecção do sistema respiratório, situação que dificulta a respiração e pode levar a outras doenças, como a pneumonia. Os 21% de oxigênio encontrados no ar atmosférico são suficientes para pessoas saudáveis respirarem tranquilamente, mas com os pulmões comprometidos, a utilização do oxigênio hospitalar se torna necessária no tratamento e cura da doença.

No HRL, os pacientes contam com grande rede de oxigênio, responsável pelo controle da doença e por garantir a respiração dos internados. Os 20 leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) são abastecidos pelo tanque de 22 toneladas e com capacidade de armazenar 13 mil metros cúbicos de oxigênio, um dos principais responsáveis pelos cuidados oferecidos na unidade hospitalar.

O tanque foi instalado em junho, menos de um mês após o Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento – IMED assumir a gestão da unidade. Tudo para garantir o tratamento necessário para a população do entorno de Brasília, com segurança.

Além disso, o hospital conta com cilindros móveis de oxigênio com capacidade de 10 m³ e 1 m³ e uma central de ar comprimido que auxiliam os profissionais de saúde nos cuidados aos pacientes se necessário.

O oxigênio encontrado nos hospitais é retirado diretamente da atmosfera, onde é filtrado, comprimido e, por fim, resfriado. Na próxima etapa, o ar passa por um processo de purificação, onde qualquer poluente ou contaminante é retirado. A seguir, todos os outros gases encontrados no ar, como o nitrogênio e argônio são separados do oxigênio. Por fim, o oxigênio segue como gás ou ganha forma em estado líquido, onde fica armazenado em cilindros ou em caminhões especiais até chegar nos hospitais, como o Hospital Regional de Luziânia (HRL).

“O oxigênio hospitalar é algo tão importante quanto os respiradores no tratamento do Covid-19. Garantir a respiração dos internados é mais do que necessário, e graças a estrutura qualificada do HRL, podemos tratar dos pacientes da melhor forma possível. O número alto de altas em nosso hospital é o reflexo disso”, explica Rebeca Bueno, uma das médicas responsáveis pelos atendimentos aos pacientes do HRL.

Em quase oito meses de operação, o Hospital Regional de Luziânia já atendeu mais de 11 mil pacientes no Pronto-Socorro. No total, 496 pacientes que precisaram de internação receberam alta. A excelência no atendimento é reflexo do investimento em profissionais qualificados e na infraestrutura interna e externa.

Além de toda rede de gases, o HRL conta com respiradores, oxímetros, bombas de infusão, aparelho de raio-x e tomógrafo. Toda a operação dos equipamentos é realizada por uma equipe multidisciplinar composta por médicos, técnicos, enfermeiros, nutricionistas e fisioterapeutas que se revezam 24 horas por dia, 7 dias na semana para garantir a saúde dos pacientes.

SOBRE HRL

O Hospital Regional de Luziânia (HRL) começou a receber os primeiros pacientes com sintomas de Covid-19 no dia 20 de maio de 2020. Vieram transferidos pela central estadual de regulação de vagas do Estado de Goiás. Os leitos são ocupados gradualmente, a partir da avaliação diária e conjunta da direção com a Secretaria Estadual de Saúde. Estadualizado, após passar oito anos em obras, o HRL foi o primeiro hospital do entorno do Distrito Federal dedicado a tratar pacientes com sintomas respiratórios agudos causados pelo novo coronavírus. Cerca de 1,2 milhão de pessoas, que moram na região, são beneficiadas pelo Hospital Regional de Luziânia.

____________________________________________________________________

HOSPITAL REGIONAL DE LUZIÂNIA
Assessoria de Comunicação | Ecco Comunicação

Aline Marinho | (11) 95484-9927 | aline@ecco.inf.br  

Luiz Fernando Fernandes | (61) 99242-3668 | luizfernando@ecco.inf.br

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content