Projeto do IMED leva música de qualidade aos pacientes internados e conscientiza telespectadores sobre temas importantes relacionados à saúde

Um gesto simples e altruísta pode salvar vidas. A doação de sangue é uma importante ferramenta de auxílio para as unidades de saúde que prestam serviço à população. Uma única doação pode ajudar até quatro pessoas. Muita gente não sabe, mas 1 em cada 10 pacientes hospitalizados precisam de transfusão.

Para reforçar a importância desta boa ação, o Hospital de Urgências de Trindade (Hutrin), o Hospital Regional de Luziânia (HRL) e o Hospital Regional de Formosa (HRF) transmitiram simultaneamente uma live especial para celebrar o Dia Internacional do Doador de Sangue, comemorado nesta quarta-feira (25).

O engenheiro e voluntário Hercílio Ramos Júnior, por meio do projeto Amor Cantado – Acolhimento Musical, prestou uma homenagem às pessoas que reservam um período de suas vidas para fazer o bem. Além disso, fez um apelo para que os telespectadores procurassem os hemocentros de suas respectivas cidades para aumentar os níveis dos estoques de bolsas sanguíneas, que apresentaram uma queda significativa no período da pandemia.

“Não poderíamos deixar de abordar um assunto tão sério em nosso projeto. Doar sangue é doar vida. Precisamos continuar transmitindo essa mensagem para conscientizar as pessoas sobre a importância de um gesto simples que é capaz de salvar pessoas”, disse Ramos.

De acordo com o Ministério da Saúde, apenas 1,8% da população brasileira doa sangue de forma regular. O índice está abaixo do indicado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que recomenda um percentual que varia entre 3,5% e 5%.

Somos todos do mesmo sangue

Os hemocentros do Distrito Federal e de 14 estados brasileiros, entre eles, o de Goiás, uniram-se em uma campanha inédita para ressaltar a importância da doação de sangue, especialmente durante a pandemia da Covid-19. No período de quarentena, houve uma queda de até 50% no número total de doações em algumas regiões do país. As ações do projeto “Somos Todos do Mesmo Sangue” serão realizadas até o dia 28 de novembro.

Doações na pandemia

Durante o período de pandemia, os atendimentos nos hemocentros estão acontecendo, preferencialmente, por meio de agendamento. As medidas de segurança reduzem a circulação de pessoas nos locais de doação para minimizar os riscos de contágio. É importante ressaltar que a doação de sangue não traz riscos adicionais quanto à Covid-19.

Pacientes que tiveram a doença devem esperar 30 dias após o fim dos sintomas para realizar a doação. Pessoas que tiveram contato com pessoas diagnosticadas ou suspeitas – ou quem viajou ao exterior – deve aguardar 14 dias.

Sobre HRL

O Hospital Regional de Luziânia (HRL) começou a receber os primeiros pacientes com sintomas de Covid-19 no dia 20 de maio de 2020. Vieram transferidos pela central estadual de regulação de vagas do Estado de Goiás. Os leitos são ocupados gradualmente, a partir da avaliação diária e conjunta da direção com a Secretaria Estadual de Saúde.

Estadualizado, após passar oito anos em obras, o HRL foi o primeiro hospital do entorno do Distrito Federal dedicado a tratar pacientes com sintomas respiratórios agudos causados pelo novo coronavírus. Cerca de 1,2 milhão de pessoas, que moram na região, são beneficiadas pelo Hospital Regional de Luziânia.

Assessoria de comunicação

Aline Marinho (11) 95484-9927 – aline@ecco.inf.br 
Dario Vasconcelos (11) 95761-7712 – dario@ecco.inf.br
Carol Castro (61) 98320-1718 – carolina@ecco.inf.br
Camila Braunas (62) 9953-5680 – camila@ecco.inf.br
Luiz Fernando Fernandes (61) 99242-3668 – luizfernando@ecco.inf.br

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content