Informação e proteção com uso de preservativos ajudam a prevenção do vírus HIV. SUS oferece tratamento gratuito para doença que ainda não tem cura

Foto: Divulgação

O fim do ano começa com um alerta importante – o “Dia Mundial de Luta Contra a Aids”, que é celebrado em 1º de dezembro no Brasil e em todo o mundo. O objetivo é levar informação à população para a prevenção, diagnóstico e tratamento precoce da HIV/Aids. Os hospitais IMED se unem a campanha Dezembro Vermelho pela conscientização e combate da infecção que ainda não tem cura e pode ser considerada uma pandemia – assim como o Covid-19.

Ao longo de todo o mês de dezembro a cor vermelha ilumina prédios em todo o país num sinal de alerta contra a Aids. “Acabe com as desigualdades. Acabe com a AIDS. Acabe com as pandemias” é o tema escolhido pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) para a campanha em 2021. Segundo a instituição, cerca 38 milhões de pessoas viviam com HIV até o fim do ano de 2019, em todo o mundo.

O HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana) é o agente causador de infecção como a Aids e doenças oportunistas. A OPAS esclarece que o HIV pode ser transmitido pelo contato com diferentes fluidos corporais de pessoas infectadas, como sangue, leite materno, sêmen e secreções vaginais. Ministério da Saúde, pacientes soropositivos, que tenham ou não Aids, podem transmitir o HIV, então é importante que as pessoas usem preservativos nas relações sexuais e não dividam entre si seringas e objetivo perfuro cortantes.

Além de todos esses problemas, é preciso combater o preconceito sofrido pelas pessoas portadoras de HIV/Aids, a OPAS alerta que não se contrai o vírus em ações comuns o dia a dia, sendo seguro abraçar, apertar a mão e dividir comida ou água.

Para Hercílio Ramos, engenheiro e cantor voluntário do projeto Amor Cantado, o preconceito só deixará de existir quando as pessoas começarem a entender mais sobre a doença. “Por isso são tão necessárias as campanhas de conscientização e luta contra HIV/ Aids, levando a todos informação e cuidados médicos”, disse.

Existem casos de pessoas que contraem o vírus HIV, mas não apresentam nenhum sintoma, diante disso é importante realizar a testagem para HIV. O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece gratuitamente o teste de HIV, e de doenças como sífilis e das hepatites B e C nas unidades de saúde pública.

O SUS também fornece aos pacientes soropositivos com Aids ou HIV os remédios de forma gratuita para o tratamento da doença que exige atenção diária com apoio de vários medicamentos, pois a Aids ainda não tem cura, mas as pessoas podem se manter bem e saudáveis ao controlar a doença.

“Para nós do IMED que atuamos com a saúde pública, conscientizar as pessoas sobre uma doença como a Aids é de extrema importância, pois somente com informação, prevenção, diagnóstico e tratamento precoce podemos alertar sobre algo que ainda não tem cura”, afirma o diretor do IMED, Getro de Oliveira Pádua.

A “live” Amor Cantado – Acolhimento Musical -, é transmitida para o Hospital Estadual de Formosa (HEF), Hospital Estadual de Luziânia (HEL), Hospital Estadual de São Luís dos Montes Belos (HESLMB) e pelo Hospital Estadual de Trindade (Hetrin), todos Hospitais do IMED. Além de ser transmitida pelo Youtube através do canal “TV IMED”.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content