O Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento – IMED, que administra com significativos resultados o Hospital de Urgências de Trindade (Hutrin), assume nessa semana o maior hospital de campanha do entorno de Brasília: o Hospital Regional de Luziânia. A OS, que respondeu a carta-convite do Governo do Estado de Goiás para assumir em caráter emergencial o hospital, agora estadualizado, vai encontrar uma estrutura recém-construída e equipada com 72 leitos, sendo 20 de UTI.

O hospital, que se estrutura para começar a atender a população, já recebeu 10 respiradores, recuperados pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e Senai. Há outros 12 já comprados pelo Município, com o que serão 22 para uso imediato. O hospital também já recebeu dois desfibriladores, 12 monitores multiparamétricos, um respirador/ventilador e mobiliário. Nos próximos dias, deverá receber um tomógrafo para atendimento à população. No primeiro momento será um hospital de campanha para atender essencialmente pacientes com síndromes respiratórias, entre elas as causadas pelo Covid-19.

Cerca de 1,2 milhão de pessoas moram na região e serão beneficiadas pela abertura da unidade de saúde. Luziânia tem 46 casos confirmados e três mortes causadas pelo Coronavírus.

Vagas de Emprego

Nessa primeira fase de instalação o Instituto de Medicina, Educação e Desenvolvimento (IMED) abriu processo seletivo para contratação imediata de 138 profissionais entre enfermeiros, técnicos e pessoal administrativo. O edital está no site imed.org.br e os currículos são recebidos exclusivamente por e-mail. O endereço é selecaorh.luziania@imed.org.br.

Gestão Eficiente

Desde o final de agosto de 2019, quando o IMED assumiu a gestão do Hutrin, a vocação do hospital foi ressignificada, passando de uma unidade de saúde municipal para regional. Em dezembro, bateu um recorde histórico: mais de 8 mil atendimentos em um mês. O resultado da dedicação e dos investimentos feitos no período também pode ser medido em tempo. Hoje, quem chega ao Pronto Socorro do hospital espera menos: precisamente duas horas e meia a menos do que antes acontecia.

Para melhorar o atendimento à população, o Hutrin contratou mais funcionários, aumentando o quadro em 20%. O hospital também investiu em tecnologia de diagnóstico por imagem (Raio-X digital e telemedicina), trocou equipamentos laboratoriais para versões mais modernas que mostram resultados mais rápidos e, agora, se prepara para iniciar os atendimentos em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), também com foco no combate à Covid-19.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *