Unidade de saúde promove encontro sem contato físico entre familiares e pessoas internadas por meio de porta de vidro

Paciente Márcia Cristina da Silva recebeu a visita da família por meio do projeto “Amor além do vidro”. Foto: Divulgação

Estar longe da família é sempre difícil, ainda mais quando os pacientes ficam internados por um longo período de tempo. Foi pensando nisso que a equipe de psicologia do Hospital Regional de Luziânia (HRL) criou o projeto “Amor além do Vidro”, iniciativa que permite a entrada de familiares nas estruturas do HRL para encontrar seus parentes sempre com muita segurança para todos.

            Como o hospital está destinado ao tratamento de Covid-19, o acompanhamento de pacientes e visitas são proibidas para evitar riscos e diminuir a propagação do coronavírus. No entanto, para promover o reencontro, o projeto “Amor além do Vidro” utiliza uma porta fixa de vidro onde os pacientes e familiares podem se ver e conversar.

O local em que os familiares ficam é arejado, aberto e fica em um dos pátios internos do HRL. O paciente fica na parte interna do hospital e os familiares no lado externo, com o vidro entre eles, o que permite a visita com segurança, distanciamento e a proteção.

            Sempre em busca da humanização do atendimento aos pacientes as psicólogas Diovana Rodrigues de Melo Laquis e Laricy de Lima Souza desenvolveram o novo projeto. “A presença de familiares, mesmo que através de uma porta de vidro, promove a redução da ansiedade e propicia ao paciente o sentimento de pertencimento e segurança”, afirma Diovana.

“Ao promover a manutenção do vínculo familiar como rede de apoio e permitir que a família faça parte do processo de internação, sempre seguindo todos os protocolos, vemos que os pacientes apresentam benefícios emocionais significativos além de aumentar o engajamento no tratamento”, explica Laricy.

            A paciente Márcia Cristina da Silva, de 50 anos, foi uma das primeiras a participar do “Amor além do Vidro” ao reencontrar o marido, Richard Pereira, filhas e neta. “A visita da minha família foi como se fosse o oxigênio que estava me faltando. Depois de vê-los fiquei mais confiante, mais feliz, foi muito importante vê-los e senti que tive progressos. Isso me deu coragem, vontade de evoluir no tratamento e poder retornar para casa e estar com minha família”, conta Márcia que deu entrada no HRL em 13 de maio, ficou na UTI por 25 dias, e voltou à enfermaria em 09 de junho.

            Emocionada, a paciente fez questão de agradecer aos profissionais de saúde que proporcionaram o encontro. “Quero parabenizar a iniciativa da equipe, pois com certeza essa visita é muito efetiva para o tratamento e para minha recuperação. Gostaria também de agradecer toda a assistência que recebi, competência dos profissionais com um toque especial de amor ao paciente, o que fez toda a diferença”.

            O marido de Márcia também elogiou a iniciativa. “Quero agradecer aos psicólogos que nos proporcionaram a visita à minha esposa. Isso foi maravilhoso para mim e para minha família. Tenho certeza que para a Márcia foi um reforço para a sua alma na busca da melhora médica. Este ato de poder ver ela com todos os cuidados, foi revigorante para todos nós”, agradece.

            O encontro é realizado entre os familiares, pacientes, psicólogas e profissionais do corpo médico. Caso a pessoa internada necessite, um cilindro de oxigênio a acompanhará. Para solicitar a visita, a família do paciente deve entrar em contato com as psicólogas do HRL para agendar um horário.

SOBRE HRL

O Hospital Regional de Luziânia (HRL) começou a receber os primeiros pacientes com sintomas de Covid-19 no dia 20 de maio de 2020. Vieram transferidos pela central estadual de regulação de vagas do Estado de Goiás. Os leitos são ocupados gradualmente, a partir da avaliação diária e conjunta da direção com a Secretaria Estadual de Saúde. Estadualizado, após passar oito anos em obras, o HRL foi o primeiro hospital do entorno do Distrito Federal dedicado a tratar pacientes com sintomas respiratórios agudos causados pelo novo coronavírus. Cerca de 1,2 milhão de pessoas, que moram na região, são beneficiadas pelo Hospital Regional de Luziânia.

HOSPITAL REGIONAL DE LUZIÂNIA
Assessoria de Comunicação | Ecco Comunicação

Aline Marinho | (11) 95484-9927 | aline@ecco.inf.br  

Luiz Fernando Fernandes | (61) 99242-3668 | luizfernando@ecco.inf.br

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content