“Bloquinho da prevenção” tratou do tema com atenção ao Carnaval

As Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), que podem ser causadas por vírus e bactérias, impactam o bem-estar e a qualidade de vida de inúmeras pessoas. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), todos os dias, cerca de um milhão de novos casos são contabilizados em todo o mundo.

Na época do Carnaval, a disseminação dessas doenças aumenta consideravelmente. Diante desse cenário, o Hospital Estadual de Luziânia (HEL) realizou uma palestra para alertar os profissionais da unidade sobre a importância da prevenção.  Baseado na temática, a ação “bloquinho da prevenção” reforçou a importância do autocuidado e a responsabilidade com o próximo. A iniciativa foi realizada pelos próprios colaboradores com o comando do clínico-geral Willie da Silva.

As infecções mais notadas após os festejos são a gonorreia e a sífilis. O HIV também possuí um alto número pessoas positivadas, mesmo com o PrEP (Profilaxia Pré-Exposição) e o PEP (Profilaxia Pós-Exposição). O primeiro funciona como uma espécie de anticoncepcional e deve ser tomado diariamente para evitar infecção do HIV. Já o segundo tem funcionamento similar a pílula do dia seguinte, servindo para pessoas que possivelmente tiveram um contato com o vírus.

Para Willie, a incidência dos novos casos é mais comum em jovens. “Notamos uma alta ocorrência de novas infecções principalmente em jovens. Mesmo com advento da PrEP, PEP e do preservativo, o número vem aumentando. Devo lembrar que os medicamentos são eficazes apenas para o HIV e não para outras infecções. O ideal é o uso do preservativo como prevenção em associação aos remédios”, explica.

Na palestra também foi explicado a importância da prevenção de doenças infectocontagiosas no ambiente de trabalho. Uma série de cuidados garante tanto a segurança dos profissionais de saúde como também dos pacientes. Lavar as mãos, usar EPI’s adequadas, esterilização dos materiais, uso de materiais descartáveis e precaução com contato são algumas maneiras de garantir a segurança no local.

Para o diretor-geral do Hospital Estadual de Luziânia, Francisco Amud, a prevenção de infecções tanto dentro quanto fora do ambiente de trabalho é importante. “Como um local de cuidados médicos, não podemos correr o risco de uma contaminação para a segurança de todos. Assim como devemos nos cuidar, temos que nos prevenir utilizando os meios que a ciência nos fornece”, finaliza.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content